atendimento@clinicapsicossoma.com.br

quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Brinquedos de meninos X brinquedos de meninas

Os brinquedos são elementos inocentes e não exercerão o papel de responsáveis por qualquer desvio de sexualidade. 

A distinção é o adulto quem faz que passa seu pensamento tendencioso para a acriança até então inocente em seu julgamento de valor e moral.

O espírito da brincadeira é o que importa para ela, o divertimento, o prazer, a sensação de liberdade que a brincadeira lhe dá. 

É saudável que as crianças tenham a oportunidade de brincar com diversos brinquedos, variando jogos, independente do sexo. 

Elas se divertem muito assim e entre elas não há julgamentos maldosos, a não ser que tenham ouvido algum comentário preconceituoso vindo diretamente da boca de um adulto. As crianças querem simplesmente brincar.

Maria de J. Machado Lima
Psicóloga CRP: 06/69459


sábado, 3 de agosto de 2013

TRANSTORNO PSICOLÓGICO NA INFÂNCIA

As crianças portadoras de transtornos psicológicos são frequentemente classificadas como difíceis, em vez de emocionalmente perturbadas. Isso indica que a importância da emotividade e do comportamento passa frequentemente despercebida. Entre os transtornos mais comuns na infância estão os de ansiedade, de humor, de déficit de atenção e hiperatividade e, mais raramente, o autismo.

Existem os fatores de risco que contribuem para os transtornos psicológicos da criança. Os mais importantes são os inerentes à própria criança, como, por exemplo:
-QI baixo – nas crianças que apresentam sérias dificuldades para o aprendizado;
-Temperamento difícil;
-Doença física – risco muito aumentado em caso de epilepsia e ligeiramente aumentado na maioria das demais doenças;
-Atraso específico do desenvolvimento, tais como dificuldade para falar e para se comunicar;
-Fracasso nos estudos;
-Baixa auto-estima.

Por exemplo, um garoto de 10 anos que sofre de epilepsia e de dificuldades no aprendizado pode não apresentar problemas até ser constrangido na escola, o que diminui sua auto-estima, interferindo na motivação para o estudo.

Excepcionalmente, o estado mental da criança provoca um comportamento tão estranho ou tão extremo, a ponto de bastar que este se manifeste uma única vez para ser considerado anormal. São exemplos de distúrbios psiquiátricos infantis, as automutilações deliberadas e as alucinações.

É importante aprender a reconhecer os sinais de que algo não vai bem na cabeça da criança,  já que muitas vezes elas são precipitadamente  levadas a outros profissionais da saúde por causa de sintomas primariamente psicológicos. Isso parece em parte ser devido à insegurança dos pais ao lidarem com manifestações físicas decorrentes das dificuldades delas em lidar com as emoções.

Somente depois de uma avaliação Psicológica detalhada é que finalmente se conclui que as emoções são as responsáveis pela situação.
  

Maria de Jesus Machado Lima

Psicóloga Clínica - CRP: 06/69459