atendimento@clinicapsicossoma.com.br

domingo, 19 de maio de 2013

ADOLESCÊNCIA E FATORES DE RISCO




 A adolescência é o período que corresponde à passagem da infância para o mundo adulto. Ou seja, o caminho que percorremos da total dependência para uma progressiva autonomia.

Nessa etapa de vida, o indivíduo está sofrendo mudanças radicais em seu corpo também. Hormônios importantes estão em ação, gerando profundas transformações: aquisição do corpo adulto, mudança de voz, impulsos sexuais, entre outros. Paralelamente, o adolescente atravessa uma crise emocional: conceitos são questionados, realidades imutáveis são postas à prova. Sua identidade está se consolidando e ele começa a escolher o indivíduo que quer ser, seus valores e prioridades. 

Em plena adolescência, a pessoa sente uma necessidade de viver, experimentar coisas diferentes, sentir o mundo à sua maneira, divergindo muitas vezes do que lhe foi transmitido. Os pais perdem o posto de figuras mais sábias. E, de uma hora para a outra, não sabem mais nada. 

Novas experiências, correr riscos antes não vividos- coisas típicas de qualquer adolescência. Nessa leva, está a possibilidade do uso de drogas. Sabemos que é nessa fase que a maioria das pessoas que usam ou usaram drogas tem suas primeiras experiências. São muitos conflitos, muitas incertezas, que deixam o adolescente bastante vulnerável a pressões internas e externas.

A isso chamamos fatores de risco. 

Um dos principais fatores de risco que podem favorecer o uso de substancias químicas é a influência social. Inúmeras pesquisas comprovam que quando pessoas próximas fazem uso de drogas fica mais fácil ter acesso a elas. E, quanto mais disponível a substância estiver, maior a chance de um uso frequente e abusivo. 

Além da influência social, outros fatores também podem ser apontados como facilitadores do uso de substâncias, como:

- Uso precoce de álcool;
- Desempenho escolar insatisfatório; 
- Antecedentes de eventos estressantes ou traumatizantes; 
- Relacionamento ruim com os pais; 
- Baixa autoestima; 
- Ausência de normas e regras claras; 
- Tolerância do meio às infrações;
- Necessidade de novas experiências e emoções;
- Baixo senso de responsabilidade.

Fabiana Delvecchio
CRP: 06/98961